terça-feira, 20 de maio de 2014

Câmara de Fafe assegura transporte gratuito para o rastreio do cancro da mama

A minha postura perante a política não é nada a do ‘lambe botas’. Para dizer a verdade, nem na política nem em nada da vida. Não consigo sequer imaginar-me a viver dessa forma. Não sou daqueles que se considera sabedor de tudo, sei bem respeitar as hierarquias, mas também sei que para cumprir o meu trabalho com qualidade, basta dedicar-me com todo o profissionalismo sem ter de me vergar cada vez que vejo um superior. Ele faz o trabalho dele e eu faço o meu. Ponto!
Não sou um defensor de muitas políticas que se seguem, ainda, no concelho de Fafe. Basta ver que o saneamento básico continua sem se fazer notar, há uma política cultural restrita à cidade, não se conhecem estratégias no turismo… ou melhor, não há um plano estratégico. E, como é óbvio, a falta desse plano implica a ausência de uma série de intervenções urgentes no concelho que permitam colocar Fafe nas melhores localidades para se viver.
É verdade. Sou um inconformado. Mas sou um inconformado porque Fafe tem muito por onde crescer e a massa crítica só se intensificou nestes últimos anos com o surgimento das redes sociais. Uma terra sem massa crítica não cresce. Fica estagnada. Em Fafe foi o que aconteceu durante décadas a fio. A massa crítica era controlada. Quando se pega num livro que aborde Fafe, parece que é tudo muito bonito, sem problemas, sem confusões… Mas não é assim que uma cidade pode crescer definitivamente!

Hoje não vou tecer comentários críticos. Muito pelo contrário. Hoje vou elogiar este feito da autarquia na disponibilização de um autocarro para levar estas senhoras que precisam de exames para despistar qualquer situação que possa colocar as suas vidas em risco. Para isto sim, podem e devem usar o dinheiro dos meus impostos. E podem e devem também continuar a apoiar estas pessoas se a doença se verificar porque é nessas alturas que mais precisam de todos nós. Se no final não se conseguir fazer mais uma estrada, certamente que todos nem se lembrarão quando a comunidade se sentir protegida.

Informação: Sic Notícias

Sem comentários:

Enviar um comentário