terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Hoje amo-te mais do que ontem

‘... triste e leda madrugada’. A saudade na despedida sem partires. A vontade de te agarrar na força das palavras entre o calor de um abraço sem fim... As ondas do mar são fios suaves entrelaçando a solidão. A praia, toda a praia, um manto deserto... sem ti.
Era assim todas as manhãs.  

Sem comentários:

Enviar um comentário