terça-feira, 18 de março de 2014

Bom dia pessoal

Fortemente preparado para mais um dia no batente. Às vezes a tarefa não é fácil, mas nada como uma espreitadela solarenga para animar. Não sei bem a razão, mas de repente este Moinho de Vento fez-me lembrar o Moinho de Água que me recebia de braços abertos todas as vezes que chegava à minha aldeia (Regadas) em Fafe. Bastou um só metro a interferir no projeto de remodelação da estrada para o derrubarem. Enfim, aos prédios novos deixam construir mais um piso, mesmo contra todas as normas, ao pobre do Velho Moinho Centenário, lá da aldeia - porque há quem pense que somos todos uns parolos - destruíram o Moinho que tão bem me recebia. Mas pensando bem, o problema devia mesmo ter sido esse, eles deviam saber que o Moinho 'me recebia bem' e pronto... já estou a imaginar: «receber bem aquele gajo? Nem pensar!...»
Haja alegria e os belos Moinhos de Apúlia para nos recordar os outros... e, claro, o suporte digital do Jesus Martinho que não deixa morrer as memórias de Fafe.
Aquele abraço e um beijinho à fotógrafa...

Sem comentários:

Enviar um comentário