sábado, 8 de maio de 2010

Qual a melhor Escola?

Se em tempos a Escola escolhia os alunos, hoje são os alunos/encarregados de educação a escolher a Escola. A maioria continua a optar por uma escola próxima de casa, principalmente nas freguesias, mas a situação está a alterar-se e, num futuro muito próximo, só as melhores escolas é que terão alunos.
Sendo assim, o que faz uma boa Escola?
Muitas respostas poderiam ser dadas e, certamente, podem ser retiradas inúmeras conclusões, algumas até ajustadas a uma realidade de conveniência de um ou outro político que defenda a sua casa, contudo a qualidade da Escola passará sempre por alguns conceitos básicos: Professores vocacionados, funcionários qualificados e alunos empenhados. Esta sintonia não surge na inscrição, mas molda-se através de um grupo docente altamente qualificado e motivador da classe discente, funcionários predispostos a aumentar a sua formação e com comportamentos enquadrados no bom exemplo e alunos que procurem aumentar a sua formação.
Os principais responsáveis serão sempre os Professores, pois é a eles que cabe a nobre tarefa de transmitir saberes e orientar na pesquisa de novos conhecimentos, colocando-se numa postura de mestres da arte e nunca na autoridade prepotente. Saber exigir o respeito pela sabedoria e não pelo medo. O que levará a que o aluno sinta a necessidade de aprender mais e melhor e, quem sabe, superar o próprio mestre. Já os funcionários, um elo muito importante na formação humana, têm de participar nas tarefas da escola e, em escolas do ensino pré-escolar ou do primeiro ciclo, trabalhar com sentido de entrega aos alunos, sabendo ouvir, falar e acompanhar.
Cada vez mais, devido à falta de crianças e à facilidade de deslocação, os encarregados de educação procurarão aquelas Escolas em que os alunos são acompanhados com atenção e os níveis de aprendizagem são notórios, quer através do desenvolvimento cognitivo da criança em questões de matéria escolar quer através da sua postura perante a vida e o mundo que a rodeia.
Todas as Escolas que continuarem sem requalificarem continuadamente os seus agentes (Professores e funcionários), estão condenadas ao encerramento, felizmente, para bem do futuro de Portugal e da Europa.
Pedro Miguel Sousa
in Jornal Povo de Fafe (07/05/2010)

2 comentários:

  1. Num artigo no nosso site, incluímos um link este artigo do seu blogue. Pode verificar aqui: http://www.manualescolar2.0.sebenta.pt/projectos/sebenta/posts/324.
    Cumprimentos!

    ResponderEliminar
  2. Agradeço a atenção e desejo que o mesmo contribua para o sucesso dos nossos alunos.
    Saudações escolares,
    Pedro Miguel Sousa

    ResponderEliminar