sábado, 30 de janeiro de 2010

Um PSD a sério para Fafe!

Está na hora de voltar à acção. Arregaçar as mangas e traçar um novo mapa de actuação. Acreditar que Fafe não se resume a eleições de quatro em quatro anos e mostrar as qualidades que estão mais preparadas do que nunca para avançar. São vários os quadros académicos do Partido em Fafe, mas só serão úteis ao concelho se de uma vez por todas o partido acreditar numa vitória.
Ao longo do tempo, apesar de defender sempre as minhas convicções, considerei que todos os assuntos do PSD seriam matéria interna, mas nem tudo pode continuar apenas dentro da sede, porque já está provado que não funciona. Contrariando alguns hipotéticos movimentos, o PSD em Fafe pode estar mais forte do que nunca. Se num passado, não do meu tempo, reagiu de modos pouco populares, hoje há uma nova geração verdadeiramente preocupada com as questões sociais e que não abdica dessa posição. Veja-se a luta por um melhor sistema de saúde em Regadas, organizado pelo Núcleo Sul da JSD, olhe-se para a movimentação em torno das urgências do PSD, ou então para a constante posição do Núcleo Sul no que se refere a infra-estruturas, cultura, educação, desporto e acção social.
Reconheceremos que não seria o método mais esperado por muitos, mas acreditamos que as posições de ‘esquerda ou direita’ já não fazem sentido, antes o posicionamento em torno de causas e de fazer com que as pessoas tenham uma vida melhor. Quantos se dizem de esquerda e lutam por ter até um carro melhor do que o vizinho? Ou uma casa? Na verdade, já nada disto faz sentido quando falamos em política. As guerras agora são outras: defesa dos direitos dos cidadãos todos e não apenas de alguns!
Concordamos com a necessidade de afirmação do PSD no concelho, mas valorizamos e aplaudimos a dedicação de Pedro Gonçalves à frente do partido, principalmente pela pessoa que ele é! O PSD precisa de se reorganizar. O PSD precisa de acabar com as memórias infelizes de um passado pouco humilde, porque o PSD que nos revemos é bem mais forte, mais solidário e mais capaz do que qualquer outro partido. Pedro Gonçalves, na nossa humilde opinião, continua a reunir as melhores condições para uniformizar o partido e de uma vez por todas apostar numa estratégia eficaz para o bem de toda a comunidade fafense.
Fafe precisa de olhar para as freguesias, que estão esquecidas há décadas, precisa de afirmar a sua cultura e espalhar pólos de intervenção, porque actualmente parece que os cultos de Fafe são sempre os mesmos, precisa de inovar a estratégia turística, precisa de repensar o desporto e, com muita urgência, definir estratégias para trazer emprego, o que levará ao aumento da qualidade de vida, ao investimento na construção e no comércio e à aposta em programas e planos culturais ou recreativos.
Fafe precisa de uma nova dinâmica, porque o modelo que está a ser seguido em nada inova, mesmo com tantos programas de financiamento disponíveis para candidaturas!
in Jornal Povo de Fafe (29/01/2010)
Pedro Miguel Sousa

Sem comentários:

Enviar um comentário