segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

As Artes e o Desporto na Escola Pública

O Ministro da Educação, pode-se ler no Expresso, deu hoje sinal da sua existência e, ao que parece, há novidades a caminho. Numa demonstração clara do sistema de ensino, tendo escolhido uma escola em que as carências sociais são mais que evidentes, consegue-se aperceber o que realmente é preciso fazer para o sucesso escolar.
Levar os alunos às aulas é uma tarefa nada fácil. Ameaçar com cortes de bolsas ou subsídios nada resolve. É preciso trabalhar definitivamente a motivação e essa pode muito bem estar numa oferta diversificada nas áreas do desporto e das artes.
Da mesma forma com que se criaram condições para o ensino artístico especializado, pode-se também criar outras ofertas educativas, ou mesmo só disciplinas específicas, como o teatro, o surf, o ping pong, o bowling, o futebol, a pintura, a escultura, o desenho... para envolver mais os alunos em torno de algo que os motive. Construir equipas e avaliar o desenvolvimento cognitivo do atleta pode representar a preparação para um grande artista ou desportista.
Não se deve colocar de lado o ensino de bases de excelência como as línguas, a cultura, as matemáticas e as ciências, mas é preciso permitir aos educandos experimentar.
Possibilitar aos jovens uma educação em que estes testes as suas capacidades, dando-lhes ferramentas no campo físico e intelectual, irá representar uma maior dedicação à escola e com isso uma aproximação vocacional mais exata.
As ideias não estão erradas, vamos ver o que sai daí...

Sem comentários:

Enviar um comentário